a casa natal, mais que um protótipo de casa, é um corpo de sonhos.

cada um desses redutos foi um abrigo de sonho. e o abrigo muitas vezes particularizou o sonho.

nela aprendemos hábitos de devaneio particular...

existe para cada um de nos uma casa onírica, uma casa de lembrança-sonho...”

Gaston Bachelard - Poética do Espaço



Quando Pássaros Por aqui...

Quando Pássaros Por Aqui é um abrigo de sonhos.
Apresento registros que compõem uma linguagem plástica,
um jeito de ser, uma forma de pensar, em construção...

Aos seis anos de idade eu tinha uma caixa cheia de recortes,
escolhidos com empatia absoluta.
Garimpava-os nas revistas e nos livros.
Essa caixa estava sempre comigo e ali dentro eu criava um mundo
amplo, macio, infinito, romântico, misterioso, surreal...

As imagens entravam em outras,
gerando novas paisagens e, ali no espaço criado,
sentia-me menos estranha, mais livre...

Fui crescendo e minha linguagem modificava-se, sendo a mesma...
Apropriações e releituras de signos e ícones, da historia da arte
e de domínio público, foram compondo a minha manifestação,
Leonardo da Vinci, Gauguin, Picasso, Monet, Chagal,
Van Gogh, Matisse, Magritte e tantos outros queridos
fazem parte da minha iconografia, moram no meu imaginário...

Aliando fragmentos de outdoor, achados do cotidiano, pedras,
penas, tules, folhas, fitas, texturas urbanas, tinta, lixa, caixas,
gavetas, portas, abre, fecha, guarda...
Relicários da memória foram, de maneira experimental,
transformando-se, ganhando corpo, virando objeto: objeto arte.

Bem-Vindos todos os que aqui estão chegando

"Só vale a pena viver se puder existir,
só existe o cidadão que é livre
só é livre o cidadão que pode optar.

Só pode optar quem recebeu
o primeiro direito de cidadania;
o direito de conhecer"

Jean Paul Sartre

Quando pássaros por aqui II

série: Quando pássaros por aqui II
técnica: colagem, reprodução computadorizada,
casca de árvore, lona de caminhão,
fragmentos de outdoor, recortes de ícones
da historia da arte, sobre papel cartão
dimensão: 30 x 40cm


imagem: "Birthday", Marc Chagall



imagem: "Jovens Thaitianas com flor de manga", Gauguin



imagem: "Monalisa", Leonardo da Vinci e
"Familia de Saltimbancos", Picasso



imagem: "Monalisa", Leonardo da Vinci e
"Familia de Saltimbancos", Picasso



imagem: "Monalisa", Leonardo da Vinci e obra de Magritte

Monica por Tide Hellmeister

O talento pode levar o artista muito longe, mas só a vivência,
a existência, a resistência, o registro e a persistência
poderão leva-lo até o fim.

Mônica Nunes é uma artista que faz acontecer, que vive a sua arte,
que espera com o coração.
Em suas colagens, simples idéias gráficas extraídas de fragmentos
de provas de out-doors, Mônica consegue assustar a imaginação
dos comodistas.

A gente também está esperando que ela sempre ultrapasse
os limites dentro dos quais vivem os bens ajustados.

Tide Hellmeister, 1991
(São Paulo, 1942 - 2008)
Artista plástico que utiliza múltiplas técnicas, sendo a colagem
a sua principal forma de expressão. Na definição de Tide a colagem
é tudo. Em resumo, a vida é colagem e nela cabem também
a pintura,a programação visual, as artes gráficas e a tipografia
além de incursões pelo design e pela publicidade.
Criou capas para livros, revistas e discos das mais importantes
editoras e gravadoras do Brasil.

Sirva-se um almoço para Oswald

1998- Intervenção urbana paralela à XXVI Bienal Internacional de São Paulo - SP - "Sirva-se um almoço para Oswald"

Treze são os artistas provedores do Almoço para Oswald de Andrade, autor do Manifesto Antropófago/ 1928 hoje, exercido e cultuado a partir das variadas conceituações, interpretações e do reconhecimento da diversidade e da pluralidade cultural. Cada artista criou um grupo de pratos, formando um elenco de treze conjuntos que sobrepostos montam uma obra, excitante. Dispostos nos trinta metros de extensão da toalha branca, estendida sobre o verde do piso dos jardins da Bienal, os pratos brincam com o conceito ortodoxo da criação da obra de arte única e com o processo de apropriação, deglutição, retenção e eliminação dos traços e da finalidade cultural da obra de arte, manifestos na concepção artística e no seu uso. Em bloco, os pratos exercem a performance de intervenção artística, apresentados no jardim, area externa da Bienal, porem, cado um dos conjuntos seja montado na parede, bidimensional, adquire estatus de obra de arte única e conferee estatus de colecionismo ao seu dono. Caso, os pratos reivindiquem a sua função normal – circularidade, dimensão inusitada, feitos em Madeira, resistente e resinada – podem ser transformados em tampos de mesa, artísticas. Contudo, o prato remete à função social do alimento, da vida, da satisfação física e mental do homem, em defesa do direito à sobrevivência. Transformado em mesa circular, evoca o direito à reunião, da família e da sociedade e dos seus consertos, em pé de igualdade, pois quem comanda é o grupo que a circula. E, preso, à parede, o prato, promove a contemplação da invenção humana. O trabalho lúdico do “Sirva-se: Almoço para Oswald” manifesta a diversidade das funções e das apropriações de uma obra de arte, contemplada pela imaginação criadora do artista e do fruidor, que tem a virtualidade da expropriação e da destinação do objeto artístico. O Prato come a si próprio e se transforma, e assim caminha a humanidade…
Radha Abramo
Crítica de arte da Associação Internacional dos Críticos de Arte AICA França e da Associação Paulista dos Críticos de Arte – APCA




















Canto das Árvores

1995 - Instalação "Canto das Árvores - Baile do Menino Deus"
Aeroporto Internacional de Guarulhos - Meta Cultural - Infraero
material: estrutura de ferro, objeto arte, caixa de papelão resinada,trabalhadas na iconografia religiosa popular e
fragmentos de ícones da historia da arte
dimensão: 3,50 x 3,00m









Cartão de Natal

cliente: Rio-Sul e Nordeste Linhas Aéreas





Caixas Amarelas

objeto-arte
técnica: mista experimental
dimensões: 50 x 18 x 7.5cm









5)






Armários de Idéias

série: "Musas"
técnica: experimental mista s/ MDF
dimensões:0.20m (larg.) x 0.26m (h) x 0.10m (prof.)
fotografia: Isabella Matheus


imagem - "Mulheres lavando roupa", Joaquim Vayreda





imagem: "Monalisa", Leonardo da Vinci



imagens: "The Flowering Orchard, Van Gogh -
"Alegoria da Primavera", Botticelli



imagens: "The Flowering Orchard, Van Gogh -
"Alegoria da Primavera", Botticelli





imagem: "Jovens Taitianas com Flor de Manga", Gauguin



imagem: "Vista de Montefontaine", Camille Corot



imagem: Rene Magritte



imagem: "O Nascimento de Venus", Botticelli



imagem: "O Sonho", Henri Rousseau


"Armários Recortados"













Todos os direitos reservados - COPYRIGHT ©2010 by Monica Nunes.
Proibida cópia ou reprodução sem a devida e prévia autorização.